quinta-feira, 1 de abril de 2010

Retrato



Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro,
nem estes olhos tão vazios, nem o lábio amargo.
Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha esse coração que nem se mostra.
Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa, tão fácil:
Em que espelho ficou perdida a minha face?


Cecília Meireles

4 comentários:

  1. O segredo é nunca esqueçer de todos os dias olhar para frente, e animar-se.
    Porque o dia que veres uma face mais velha do que a sua, ficarás feliz por nao ter perdido o tempo da sua vida!

    Cecilia é show!

    ResponderExcluir
  2. Poema lindo. Aliás, todo o teu blog é recheado de textos lindos! *-*

    ResponderExcluir
  3. nem estes olhos tão vazios, nem o lábio amargo.
    Eu não tinha estas mãos sem força,
    tão paradas e frias e mortas;
    eu não tinha esse coração que nem se mostra.

    Adorei essa parte, a cecilia meireles é foda mesmo *-*
    Beijos ;**

    ResponderExcluir